top of page

Propósito com Pés no Chão

Por Silvana Menta


Primeiramente trago a possibilidade de provocar uma reflexão sobre a própria palavra propósito, ela em si tem uma conotação de intencionalidade. Assim podemos começar a meditar sobre qual a intenção que colocamos em nossa vida, em nossas ações e em tudo que realizamos dentro do espaço e tempo que nos foi destinado habitar este lugar, com este corpo e com todas as alegorias que temos em nosso dia a dia, nossa casa, família, trabalho, amizades, religiosidade e grupos a que pertencemos.

Enquanto meditamos sobre isso, falemos um pouco então sobre este tal Propósito que digo tem de ser pés nos chão...

E quando falo em chão, falo de terra mesmo, de onde pisamos e construímos nosso propósito ou não.

Começo falando sobre o Mito de Anteu, que era um gigante filho de Posídon e Gaia e que sempre ganhava força quando tinha seus pés fincados no chão. Um dia ele se encontra com Hércules, Filho de Zeus (deus dos deuses) e da mortal Alcmena, e o chama para uma luta, apesar de Hércules bater muito, com toda sua força não conseguia vencer Anteu, até que se deu conta de quem era ele e em um golpe o tirou do chão e o enforcou.

Moral da história, NUNCA tire os pés do chão.

Quando vamos construir nosso propósito é instintivo voarmos em nossos pensamentos e idealizarmos um mundo maravilhoso, com várias construções realizadas e todos felizes, porém que não sai do papel (se é que foi para o papel) e vira utopia.

Para o propósito realmente inspirar e nos dar autonomia em nossas ações ele precisa estar conectado às nossas habilidades e ao nosso dia a dia, com tudo que há nele, é necessário vivenciar e não somente idealizá-lo. Ele não é nada que está além do resultado que obtemos, pelo contrário, ele define o futuro e como chegaremos lá, inclusive com o que temos que mudar em nosso interior, com relação a valores e práticas, que é o que vai dar sentido às nossas ações e construir nossa obra na terra.

Pé no chão, na terra e cabeça no alto, no céu, esta verticalidade que nos diferencia dos animais e nos faz construir obras perenes e de impacto, mas vejam não é o estar no alto que nos diferencia e sim a conexão que podemos realizar entre céu e terra, entre pensamento e ação, entre estratégia e operação, entre propósito e resultado, se não houver nexo em estas duas partes cada um vai para um lado, por isso devemos ligar estas duas extremidades, uma pragmática estéril e outra idealista estéril, sempre permeado pelo que há dentro de nossos corações, aquilo que faz o sentido aparecer e trazer a vitalidade e a força para que a construção aconteça de forma sólida e vivificada.

Com mais simplicidade, agilidade, criatividade e sempre com os pés no chão.


Sou a Silvana Menta, terceira filha, a caçula, de uma família constituída por um empreendedor e uma enfermeira. Assim cresci com estas questões de criar, desenvolver e superar obstáculos, típico da vida de empreendedores, mas também permeado pelo cuidar advindo do lado materno, por si só e pela profissão desempenhada pela minha mãe. Sou mãe de três filhos, Letícia, Arthur e Mariana em tempo integral e me dedico ao que alimenta minha alma, que é cuidar de negócios com propósitos. Nas horas vagas gosto bastante de temas ligados a astrologia e em meio a tudo isso me formei em Letras e Pedagogia, conclui também uma pós-graduação em Gestão de Pequenos Negócios, isso me ajudou muito a estruturar minha atuação no mundo, mas de forma alguma define quem sou. Sou uma mulher que busca conexões vivas e realizações em conjunto, sempre buscando o autoconhecimento e desenvolvimento meu e das pessoas que caminham comigo.


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page