top of page

A história da Menina da Lanterna

Atualizado: 15 de mai.


A festa da menina da lanterna acontece tradicionalmente em alguns países da Europa na época do inverno, trazendo um significado de recolhimento e interiorização nos aproximando de nosso mundo interior.

Quando nos sentimos desorientados e sem rumo, buscamos nossa luz interior, simbolizada pela menina da lanterna.

O pensar, o sentir e o querer, partes que formam o homem, são representados pela fiandeira que tece o fio do pensamento, o sapateiro que através do fazer dos sapatos com sua ação e vontade, nos mantém com os pés no chão, e as crianças brincando com a bola experienciam o mundo com seus sentimentos.

O amadurecimento do seu pensar, sentir e querer e o reconhecimento de seus instintos e dominação de seu mundo interior, são representados por aqueles que ela ajuda com sua luz no caminho de volta.

Um belo alimento anímico!


Boa leitura!





"A menina da Lanterna"


Era uma vez uma menina que alegremente, carregava sua lanterna pelos campos cantando assim:

♫Eu vou com minha lanterna,

E ela comigo vai

No céu brilham estrelas, na terra brilhamos nós.

Minha luz se apagou, pra casa eu vou,

Com minha lanterna na mão

Minha luz se apagou, pra casa eu vou,

Com minha lanterna na mão

De repente, chegou o vento e com grande ímpeto, apagou a lanterna da menina. Então ela partiu para a floresta em busca de ajuda para reacender sua lanterna, lá ela encontrou o ouriço. Então a menina perguntou: -Querido ouriço, o vento apagou a minha luz; será que você sabe quem poderia acender minha lanterna? O ouriço respondeu: -Não sei dizer-te, pergunte a outro não posso demorar, tenho que ir para casa dos filhos cuidar. Depois disso ela encontrou o urso da floresta. Então a menina perguntou: -Querido urso, o vento apagou a minha luz; será que você sabe quem poderia acender minha lanterna? O urso respondeu: -Não sei dizer-te, pergunte a outro. Estou com sono vou dormir e repousar, ahhhhhhhh! De repente apareceu a raposa que disse para a menina: -Que fazes aqui na floresta? Voltes já para tua casa! Estou caçando e tu, me afugentas os ratinhos!

Com tristeza a menina percebeu que ninguém queria ajudá-la. Sentou-se em uma pedra e disse: -Será que ninguém quer me ajudar? Então as estrelas sussurraram em seu ouvido:-Perguntes ao Sol, ele poderá te ajudar. Depois de ouvir o conselho das estrelas, a menina criou coragem para continuar seu caminho. Finalmente chegou a casa de uma velhinha que estava fiando sem parar. A menina a cumprimentou:

-Bom dia querida vovó! Será que a senhora conhece o caminho até o sol? Venha comigo procurar o sol. A velhinha respondeu:- Não posso acompanhar-te, a roca não pode parar, eu fio sem cessar, mas descanse um pouco, pois seu caminho é muito longo.

♫ A roda da roca, rodando sem parar... A fiandeira fia, sempre, sempre a trabalhar!

Em seguida ela chegou a casa do sapateiro. Ele estava sentado em sua mesa, consertando muitos sapatos. E a menina disse: -Bom dia senhor sapateiro! Será que o senhor conhece o caminho até o sol? Venha comigo procurar o sol. O sapateiro respondeu:- Não posso acompanhar-te, tenho muitos sapatos para consertar. Mas descanse um pouco, pois seu caminho é muito longo.

♫ O sapateiro trabalha ligeiro, fazendo sapatinhos, bem caprichadinhos!

Depois que descansou, a menina pegou sua lanterna e continuou sua caminhada. De longe avistou uma montanha muito alta e disse:

-Com certeza, o sol mora lá! Quando ela ia subir a montanha, encontrou uma menina que brincava com sua bola e a menina da lanterna disse: Vamos comigo procurar o sol? Mas a criança nem respondeu. Preferiu brincar com a bola e saiu andando pelos campos. Então a menina da lanterna continuou sozinha sua caminhada e foi subindo a montanha. Quando chegou ao topo, não encontrou o sol. Como estava muito cansada, seus olhos se fecharam e ela adormeceu.

O sol já havia avistado a menina a muito tempo, quando anoiteceu ele foi até a menina e acendeu sua lanterna.

♫ O Sol, o Sol, vem esquentar... A Terra toda vai brilhar!

Depois que o sol voltou para o céu, a menina acordou e muito alegre disse: -A minha lanterna está acesa. Obrigada amigo sol, por acender minha lanterna! Na volta, ao descer da montanha, ela reencontrou a menina da bola que estava triste porque havia perdido seu brinquedo; então a menina da lanterna a ajudou e elas encontraram a bola que estava perdida.

♫Minha luz vou levando, sempre dela cuidando. Se alguém precisar, dela posso lhe dar!

Prosseguindo seu caminho ela chegou novamente a casa do sapateiro. Ele estava sentado, muito triste em sua oficina, pois sua luz havia se apagado e suas mãos estavam frias e duras e não conseguiam mais trabalhar. Então, a menina acendeu nova luz para ele. ♫Minha luz...

Mais a frente reencontrou a casinha da velha da roca. O seu quartinho estava escuro e gelado pois sua luz também havia se apagado. Então a menina da lanterna acendeu uma nova luz para a velhinha. ♫Minha luz...

Quando a menina chegou ao campo todos os animais acordaram com o brilho de sua lanterna. O ouriço muito curioso, aproximou-se da menina e perguntou: -De onde vem este vaga-lume gigante? Assim a menina voltou muito feliz para sua casa, sempre cantando sua canção: ♫Eu vou com minha lanterna...


Autora - Professora Erika Kressler


Menina da Lanterna em tricô

Oficina de tricô Menina da Lanterna

Venha aprender a tricotar a menina da lanterna em tricô com duas e cinco agulhas, mais o significado dos símbolos contidos ao longo da história.


Uma linda jornada de auto conhecimento que une o trabalho das mãos e coração.


3.614 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios

No se pudieron cargar los comentarios
Parece que hubo un problema técnico. Intenta volver a conectarte o actualiza la página.
bottom of page